CIRURGIA DE GLAUCOMA

A Cirurgia de Glaucoma controla o Glaucoma quando o tratamento clínico não é mais efetivo. Também chamada de Trabeculectomia, seu objetivo é drenar e diminuir a pressão intra-ocular (principal sintoma do Glaucoma), evitando assim lesões graves ao nervo óptico.

Existem três níveis de tratamento para o GLAUCOMA: uso de colírios, aplicação de laser e cirurgia.

O uso de medicamentos é a primeira opção e mais frequentemente indicada. O tratamento a laser, por sua vez, reduz a pressão através da drenagem do líquido. Seu efeito não é imediato, mas o resultado final pode ser obtido em um período de 4 a 6 semanas. Em caso de glaucoma pigmentário é indicada a iridomia com laser, que cria um pequeno orifício na íris e possibilita a livre circulação do humor aquoso ao longo dessa estrutura.

Se os resultados desses processos não surtirem o efeito desejado, utiliza-se a Trabeculectomia ou Cirurgia de Glaucoma, através da qual um compartimento é criado no olho para armazenar o humor aquoso que se desloca.

Geralmente, a cirurgia é feita com anestesia local.

Ao final da cirurgia, o paciente retorna ao seu quarto com um curativo sobre o olho operado.

Causas do Glaucoma

Por razões que a medicina ainda não compreende totalmente, o aumento da pressão intraocular é geralmente, mas nem sempre, associada à lesão do nervo óptico, que caracteriza o glaucoma. Esta pressão acontece devido ao aumento de um líquido chamado de humor aquoso, que é produzido na parte anterior do olho ou por uma deficiência de sua drenagem através do canal.

Quando há um bloqueio desse fluido do olho, acontece o aumento da pressão ocular. Na maioria dos casos de glaucoma, a pressão é elevada e provoca danos no nervo óptico. A doença também pode acometer crianças, embora elas não manifestem nenhum tipo de sintoma. Crianças podem vir a apresentar glaucoma congênito de evolução tardia (que acontece nos primeiros anos de vida) ou glaucoma juvenil (que surge geralmente aos quatro ou cinco anos de idade). Mesmo não havendo sintomas, as crianças podem sofrer danos no nervo ótico também.

Sintomas de Glaucoma

Os sintomas de glaucoma costumam variar de acordo com o tipo da doença, no glaucoma de ângulo aberto, muitas pessoas NÃO apresentam sintomas até o início da perda da visão.

Já no glaucoma de ângulo fechado, os sintomas podem ser intermitentes no início ou piorarem prontamente com dor grave e súbita em um olho, visão diminuída ou embaçada, náusea e vômito, olhos vermelhos ou olhos de aparência inchada.

No glaucoma congênito, os sintomas costumam ser notados quando a criança tem alguns meses de vida, podemos destacar ebulosidade na parte frontal do olho, aumento de um olho ou de ambos os olhos, olho vermelho, sensibilidade à luz e lacrimação.

Scroll to Top
Esta página utiliza cookies para garantir que você tenha a melhor experiência possível em nosso website.
Clique em OK se você concorda com nossos Termos de Uso e com nossa Política de Privacidade.